12/04/05

O Porteiro da Noite

 Sou o porteiro da noite. Dos encontros e desencontros que se fazem.

 Vejo o que se passa mas permaneço cego, ouço mas permaneço surdo e às perguntas mais inconvenientes permaneço mudo. É este o meu papel neste bar.

 Quem cá entra e com quem sai não me interessa. Vivo em função do mundo. Giro e em meu redor outros giram. Com ou sem rumo definido. Tudo gira numa procura constante de algo ou de alguém a quem se agarrar como tábua de salvação de uma existência fugaz.

 Escapatória simplória. Braços, abraços, pernas entreabertas, estonteantes, um convite à luxúria, ao prazer.

 Na calçada passos apressados, um chiar, uma porta que se abre, uma porta que se fecha. Um corpo que se abandona, uma paixão que explode em mil tormentos, um beijo roubado em lábios frios, insensíveis... E a noite que nunca mais acaba.

 Olhos ensonados, maltratados, boca de esgares, de vícios consumidos entre um copo e um cigarro. Tudo vejo, pois sou... o porteiro da noite!




Tema escrito num Fórum, onde muitas amizades se fizeram e era o ponto de encontro dos que andavam... Fora-de-Horas! 15 Abril 2003 - 12-04-2005

4 comentários:

Parisiense disse...

Porteiro da noite.....qual porteiro de corações cheios de alegria, amor ou dor......

Só mesmo tu para assim falares dessas noites loucas que acabam um dia....e que tão bem nos fizeram.

Beijokitas

jrom disse...

Concordo meu amigo é nesta busca incessante que vivemos e damos sentido à vida,buscando algo , nem que seja o que já perdemos.
Devemos continuar,nem que seja como porteiro da vida, qual rejeição de algo certo, que não sabemos onde nos leva.

MENSAGENS AO VENTO disse...

_________________________________


O porteiro da noite que nada vê e tudo sabe...
Gostei do seu texto, Mario! Um sabor meio amargo nas palavras...


Beijos de luz e o meu carinho!

Zélia

__________________________________

Jorge P.G disse...

Retratas um ambiente que praticamente desconheço.
Entrei umas duas vezes num bar, em toda a minha vida. Detesto o ambiente de fumo e suores, e perfumes, e barulho,...
Mas acredito que o porteiro da noite tudo veja, tudo saiba, pouco revele.

Um abraço para ti e outro para a I.