24/03/06

Aquele dia!...


 Recordo aquele dia em que te conheci. Olhei para ti e vi nos teus olhos o encanto de um dia lindo de Primavera. O tempo parou, como se aquele momento fosse um instante fugaz de uma existência. Mas não. Caminhámos lado a lado, de mãos dadas, sabendo que o nosso amanhã é hoje e que amar não tem hora, momento ou lugar.

 Corpos suados, unidos, beijados. Lençóis amarrotados. Corpos atravessados, como se o lugar fosse uma girândola, sem lugar definido, sem sentido, sem pontos cardinais.

 Respiração ofegante, lábios nos lábios, afagos, cabelos molhados. Palavras sussurradas, entranhadas, sentidas... Gosto de ti.

 Corpos dormentes, saciados, extenuados. Cabeça no peito adormecido, vencido. Braço enlaçado, tocante, como se o gesto fosse o abraçar de uma vida já vivida.

 Tempo de recuperação, de transição, de interiorização. Olho para ti e...


 ... Recordo aquele dia em que te conheci.